Carregando

Buscar

Futebol

Quique Setién abre o jogo sobre Messi: “Difícil de gerir”

Compartilhe

Quique Setién saiu pela porta dos fundos pelo Barcelona. Após maus resultados, chegando a sofrer uma das piores derrotas da história do Barça, por 8 a 2 contra o Bayern. Messi era outro problema para o treinador, já que, pela sua importância no elenco, era uma voz ativa contra suas ideias.

Setién falou ao diário “El País” sobre a relação com o craque argentino: “Há jogadores que não são fáceis de gerir, dentre eles Leo, é verdade. Também é preciso ter em conta que é o melhor jogador de todos os tempos. E quem sou eu para o mudar? Se ali o aceitaram durante anos como é, não o mudaram”.

Foto: Getty
João Felix

“Depois de sair, o que sei é que em certos momentos deveria ter tomado outras decisões, mas há algo que está acima de ti: o clube. E está acima do presidente, do jogador, do treinador. É o clube e os torcedores. É a eles que deve o maior respeito e deve fazer o que for mais conveniente para o clube”, prosseguiu.

“Há milhões de pessoas que pensam que Messi, ou qualquer outro jogador, é mais importante do que o clube e o treinador. Este jogador, como outros à sua volta, viveu 14 anos conquistando títulos, tudo”, disse.

“O Messi é o melhor de todos os tempos. Houve outros grandes jogadores que foram fantásticos, mas a continuidade que este rapaz tem ao longo dos anos ninguém a teve. Talvez Pelé. Disse-lhe um dia que há 15 anos que esperava que chegasse o dia do jogo do Barcelona para o ver jogar”, finalizou.

Em destaque