Carregando

Buscar

Futebol

Dirigente do Galo diz que ouviu áudio do VAR em lance contra ‘time rebaixado em 2019: ‘Dá nojo’

Compartilhe

Vice-presidente do Atlético-MG, Lásaro Candido tem se manifestado bastante contra a arbitragem brasileira. Em entrevista à “ESPN”, o dirigente lembrou da final do Mineiro de 2019, contra o Cruzeiro, em que diz ter ouvido a comunicação do VAR de um pênalti não marcado para o Galo e afirma ter nojo do que escutou.

– O árbitro do jogo contra o Santos, foi o Wagner e ele já cometeu uma série de falhas no protocolo. Na final do Mineiro de 2019, o Atlético decidiu contra o time rebaixado. No fim do jogo teve um puxão no Igor Rabello e nós fomos na Federação ouvir o áudio e é de dar nojo. O VAR chama: ‘Wagner, tem um puxão’. E ele diz que não houve nada – disse.

João Felix

Com isso, Lásaro voltou ao confronto contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro de 2020. No entanto, afirma que a expulsão do goleiro do Atlético foi injusta.

– A gente passou a olhar mais o protocolo dele e no jogo contra o Santos, teve o lance da expulsão, normal, ele teve a interpretação dele. Mas, na imagem, dá pra ver que não houve toque. O VAR teria que chamar. O Wagner ainda errou o nome do jogador – completou.

O dirigente afirmou que ficou chocado com a resposta da CBF sobre a reclamação do Atlético-MG, a respeito da partida contra o Santos.

– Nos falaram que a expulsão foi perfeita, enalteceu o Wagner. Foi a julgamento no STJD e ele levou só uma advertência. Erros acontecem, mas você vê a resposta e fica chocado – afirmou.

Em destaque