Carregando

Buscar

Futebol Stick

Diego Alves, Gabigol, Arrascaeta.. Confira o plantão médico do Fla e a situação dos lesionados

Compartilhe

Após diversos casos de Covid-19 no elenco, o Flamengo vem enfrentando uma nova situação delicada: a lesão de jogadores. No domingo, foi a vez de Gustavo Henrique se tornar baixa para Dome e preocupar os confrontos da Libertadores, Brasileirão e Copa do Brasil.

Na quarta-feira, o clube da Gávea tem encontro marcado com o Junior Barranquila, pela Libertadores, às 21h30 (horário de Brasília). Já no domingo, às 18h15 (horário de Brasília), a disputa será contra o Internacional e o que está em jogo é o topo da tabela do Campeonato Brasileiro. Os dois times precisam da vitória para abrir vantagem na liderança. 

O jornalista Venê Casagrande divulgou a situação médica dos jogadores do Flamengo, que já tem sete nomes afastados do gramado, entre eles Gabigol, Arrascaeta e Diego Alves.

DIEGO ALVES: O goleiro é o que está mais tempo afastado da equipe. No dia 30 de agosto, durante a partida contra o Santos, Diego Alves machucou o ombro e ficou de fora dos gramados. Depois de recuperado da lesão grave durante um longo período, foi diagnosticado com Covid-19. Durante treinamento, sofreu um edema no joelho e, atualmente, faz trabalho leve à parte com preparadores de goleiro. A chance de retornar contra o Junior Barranquilla é mínima, e a expectativa do departamento médico é que ele fique à disposição para o confronto contra o Internacional, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro.

João Felix

JOÃO LUCAS: O garoto sofreu uma lesão grave na coxa e não tem realizado os treinamentos junto ao grupo, apenas varia entre academia e campo na observação do fisioterapeuta do clube. Devido à ausência de grande parte da equipe, retornou contra o Palmeiras, em setembro, mas se machucou no mesmo local. Com isso, o departamento médico trabalha para que ele fique 100% recuperado e a possibilidade é que ele volte apenas do domingo.

RODRIGO CAIO: Desde que voltou da Seleção, o zagueiro não foi relacionado para as partidas após ser constatado um desgaste muscular. Segue realizando trabalho de fortalecimento, porém é chance mínima de participar do duelo válido pela Libertadores, pois não participou do treinamento da segunda-feira. A ideia é que ele se recupere para enfrentar o time gaúcho.

GUSTAVO HENRIQUE: O zagueiro sofreu trauma no testículo contra o Corinthians, no último domingo, e, após passar por avaliação com um urologista, foi recomendado que o atleta fique de repouso durante três dias e com uso de antibiótico. Devido a isso, não será relacionado para o jogo da Libertadores e é dúvida para enfrentar o Inter.

ARRASCAETA: O jogador foi diagnosticado com  distensão de grau 1 no bíceps da coxa esquerda, quando ainda estava a serviço da seleção uruguaia, e segue fazendo trabalho de recuperação. Nesta segunda-feira, foi a primeira vez que entrou em campo junto à equipe. No entanto, não participou do treinamento de campo reduzido embora venha progredindo na recuperação. Sua volta está descartada para a partida da Libertadores e a preparação é para que seu retorno aconteça no fim de semana. 

GABIGOL: Um dos principais nomes do elenco também está descartado para enfrentar o Junior Barranquilla nesta quarta-feira. O atacante está em fisioterapia, o que significa que a transição ainda não começou, após lesão no tornozelo. A expectativa do departamento médico é que ele volte a ser relacionado por Domènec apenas contra o Athletico Paranaense, pela Copa do Brasil, no fim de outubro. 

PEDRO ROCHA: O jogador é a maior dor de cabeça da diretoria rubro-negra, visto que participou apenas de sete jogos e não conseguiu mostrar seu futebol. O desejo é que ele possa ampliar seu contrato de empréstimo – que se encerra em dezembro – e reforce o Flamengo em mais ocasiões. Pedro Rocha sofreu uma lesão muscular de grau 3 na coxa esquerda – considerada rara. O prazo inicial era de 30 dias, mas, após ser relacionado contra o Sport, voltou a sentir dores no mesmo local. A sua última aparição em campo foi no dia 5 de setembro e, por isso, o departamento médico faz trabalhos específicos na parte física para que ele fique apto e não sofra nova lesão. A tendência é que ele retorne no domingo, mas não há garantias.  

Em destaque