Carregando

Buscar

Futebol

Luxa concorda com críticas e diz que Palmeiras entrou fora de sintonia em derrota para o Coritiba

Compartilhe

A pressão em cima de Vanderlei Luxemburgo está cada vez mais alta. Após a terceira derrota seguida, desta vez para o Coritiba, chegou a ser especulado na imprensa a saída do treinador do cargo. Apesar disso, o trabalho de Luxa segue respirando por aparelhos no Palmeiras.

Em uma entrevista coletiva gravada, depois da partida, Luxa destacou que a equipe entrou fora de sintonia e lamentou o vazamento do número celular do presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte.

João Felix

– Nós entramos um pouco fora de sintonia. Os dois ataques que eles tiveram, fizeram os dois gols. Eu acho que nós, eu, como maior responsável, temos que entender que esses três últimos jogos não foram bons. O torcedor tem toda razão e direito de reclamar, de ir para as redes sociais, fazer as cobranças que tem que fazer, são naturais. A única coisa que me incomodou foi colocar meu telefone e do presidente na rede social, infelizmente têm pessoas que fazem isso. Mas nós temos que entender que temos que melhorar. Melhorar no geral. Eu acho que tenho que melhorar como técnico. O que eu fiz até agora caminhamos bem, mas precisamos de mais alguma coisa, que também passa por mim. Eu tenho a obrigação de fazer algo a mais – disse.

A má fase do Palmeiras gera muita pressão da torcida, que pede a demissão de Vanderlei. Na entrevista, Luxemburgo afirmou que, por conta do futebol apresentado pela equipe nos últimos jogos, as críticas ao trabalho são justificadas.

– Normal. A gente sabe que aqui no Palmeiras essa pressão funciona mais forte do que em outros lugares. A gente estava conseguindo resultado, mesmo não jogando. Agora não, as criticas procedem. Você tem que entender que o torcedor vai criticar, mas volto a dizer, tenho família, a irresponsabilidade de um torcedor colocar meu telefone pessoal na rede social é perigoso. Mas estamos merecendo ser criticados, técnico e jogadores. Não tenho nenhuma reclamação a fazer da torcida com as críticas que estão fazendo. Os resultados mostram que eles têm que criticar mesmo – completou.

Perguntado sobre a falta do fator emocional na equipe, Luxa destacou que, em uma equipe como o Palmeiras, a pressão sempre vai existir e afirmou que o grupo precisa mudar o comportamento em campo.

– Aí vai da reconstrução. Uma equipe é mais experiente ou menos, a nossa é mesclada. Uma equipe mesclada oscila, está sendo reconstruída. Isso faz parte da reconstrução. Claro que viver em um ambiente mais tranquilo é melhor. Mas quem está no Palmeiras tem que saber que vai ser criticado, tem que estar preparado para que isso não seja levado para dentro de campo. O torcedor está criticando por merecimento, cabe a nós mudar isso com um comportamento diferente dentro de campo e jogando bola. Nós todos temos que ter uma dedicação maior – afirmou.

Em destaque