Carregando

Buscar

Futebol Stick

Jornalista acusa Cruzeiro de cometer crime financeiro e pede prisão de dirigentes

Compartilhe

A crise no Cruzeiro parece não ter fim. Após ser excluído do programa de refinanciamento de dívidas fiscais do governo federal pela Autoridade Pública de Governança do Futebol (Apfut), foi a vez do clube mineiro ser acusado de crimes financeiros pelo jornalista Rodrigo Capelo.

Em participação ao programa “Redação SporTV”, Capelo afirmou que a cúpula celeste deve pagar por tudo que cometeu. “Uma diretoria que praticou doping financeiro e cometeu crimes. Esses caras deveriam estar presos. O que o Cruzeiro está sofrendo hoje é brando em relação aos crimes cometidos e outras irregularidades”.

De acordo com o comentarista, o Cruzeiro não pagou impostos entre 2015 e 2019, e que o dinheiro serviu para investir em novas contratações e também no pagamento de altos salários com isenção de impostos. “O Cruzeiro deixou de pagar mais de 300 milhões de reais em impostos correntes, além daqueles que estavam no Profut. A Copa do Brasil de 2017 e 2018 foram vencidas com doping financeiro. A diretoria do Cruzeiro foi criminosa“.

João Felix

“Esses impostos que não foram pagos seriam referentes aos salários dos jogadores, mas ele se apropriou. Isso é crime. Cometeram crime de apropriação indébita. Quando tem a votação da Apfut, e tem o placar de 6 a 4 pela exclusão do Cruzeiro, me pergunto: o que as quatro pessoas que votaram a favor do Cruzeiro tinham na cabeça?”, completou.

Se fora de campo, a crise só parece aumentar, dentro de campo a situação da equipe mineira não é das melhores. Após a derrota para o Sampaio Correa por 2 a 1, no Mineirão, o Cruzeiro é o 18º colocado na Série B e se encontra na zona de rebaixamento para a Série C.

Em destaque