Carregando

Buscar

Futebol Stick

Coritiba anuncia acerto com Ricardo Oliveira

Compartilhe

Ricardo Oliveira já tem um novo clube. Após ser dispensado do Atlético-MG, o atacante irá reforçar o Coritiba no Campeonato Brasileiro. A negociação foi finalizada na manhã desta terça-feira e o clube informou, por meio das redes sociais, que o jogador de 40 anos chegará à capital paranaense na quarta-feira (30) para assinar o contrato. O tempo de vínculo , no entanto, ainda não foi revelado. 

No comunicado oficial, o Coxa exaltou o futebol do veterano e relembrou os títulos conquistados pelo seu novo atleta, assim como os clubes defendidos pelo atacante. Confira a nota abaixo na íntegra.

“O Coritiba encaminhou, na manhã desta terça feira (29), a contratação do atacante Ricardo Oliveira, reforço na posição para a disputa do Campeonato Brasileiro. O atleta desembarca amanhã na capital paranaense e inicia os protocolos de contratação.

Ricardo Oliveira tem passagens pelo futebol espanhol e italiano, onde defendeu equipes como Betis, Valencia e Milan. No Brasil, o atacante começou na Portuguesa, jogou pelo Santos, São Paulo e Atlético-MG, seu último clube, onde fez 110 jogos e 37 gols. Além disso, vestiu a camisa da seleção brasileira.

No currículo, entre os títulos mais importantes, Ricardo Oliveira tem a conquista do Brasileiro de 2006, foi campeão da La Liga da Espanha, da Copa da UEFA, ambos com o Valência e da Liga dos Campeões, com a camisa do Milan. Pela seleção, foi campeão da Copa América em 2004 e da Copa das Confederações em 2005″. 

Ricardo Oliveira defendia o Galo até a chegada de Jorge Sampaoli, que não quis contar mais com os trabalhos do jogador. Com isso, rescindiu seu contrato na Justiça pela falta de acordo com a diretoria alvinegra na sua saída. 

Recentemente, o atleta revelou sua insatisfação com o clube mineiro, em entrevista ao programa “Seleção SporTV”. “Fui excluído do grupo de WhatsApp do time, ninguém me deu nenhum respaldo para fazer os treinamentos. Ninguém me ligou nesse período todo. A informação que chegava para mim era pra eu ir treinando e seguindo o cronograma de antes da pandemia. Passaram um áudio. A orientação era pra eu ficar em casa, aguardando uma segunda ordem. O que nunca veio”.

João Felix

Em destaque