Carregando

Buscar

Futebol

Governo volta atrás e marca reunião para decidir retorno de público aos estádios

Compartilhe

A decisão do Governo do Rio de Janeiro em trazer a torcida de volta aos estádios caiu por terra. Em edição extra do diário oficial da sexta-feira (18), Cláudio Castro, governador em exercício, adiou momentaneamente a volta dos torcedores aos estádios do futebol no estado. O governo fará uma reunião com o prefeito Marcelo Crivella e com a CBF na semana que vem.

Crivella, apoiado pela Ferj, pretende fazer um teste na partida entre Flamengo e Athletico Paranense no dia 4 de outubro. No entanto, o governo decretou suspensão de eventos públicos até o dia 6. No mesmo dia, Fluminense e Botafogo também se enfrentam na cidade do Rio. Os dois clubes são contra o retorno.

Uma reunião foi marcada de maneira urgente pela CBF com os clubes na próxima semana. Não só Botafogo, Corinthians e Fluminense são contra o retorno dos torcedores, mas também Atlético-MG, Bahia, Ceará, Grêmio, Internacional e Palmeiras.

João Felix

As conversas incluirão o Ministério da Saúde, Secretaria Municipal de Saúde e da Vigilância Sanitária, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro. Assim como as empresas que administram as malhas ferroviárias e linhas de ônibus da cidade. A atitude também é vista como viés político, já que as eleições acontecerão neste ano.

Após a conversa, a CBF e os clubes terão que aprovar um protocolo para o retorno, que deverá ser conjunta. A entidade máxima do futebol brasileiro sempre trabalhou com a previsão de retorno em novembro, fato que segue sendo considerado plausível em função do tempo para aprovação de protocolos e alinhamentos de objetivos dos interessados.

Em destaque