Carregando

Buscar

Futebol

Bandeira de Mello fala sobre vazamento de e-mails que indicariam risco aos meninos do Ninho

Compartilhe

Nesta quarta-feira (9), veio à tona um documento em que mostra que o Flamengo foi avisado que o alojamento dos meninos do Ninho corria perigo. O aviso veio em maio de 2018, nove meses antes dos garotos morrerem em um incêndio. O presidente do Rubro-Negro na época, Bandeira de Mello, se defendeu, dizendo que estes documentos não chegam para a presidência.

“Como venho falando desde o início, esse tipo de assunto não chega à presidência do clube e o e-mail em questão reforça isso. Em geral são resolvidos internamente, dentro de suas pastas, nos escalões mais baixos e repassados ao financeiro em seguida para pagamento”, disse ao ”Uol Esporte”.

João Felix

Veja o posicionamento na íntegra:

“1- Como venho falando desde o início, esse tipo de assunto não chega à presidência do clube e o e-mail em questão reforça isso. Em geral são resolvidos internamente, dentro de suas pastas, nos escalões mais baixos e repassados ao financeiro em seguida para pagamento.

2- Ainda que eu não tenha tido conhecimento dos fatos, pelo que a matéria do UOL dá a entender, apesar do relatório inicial, o Flamengo contratou e pagou o reparo necessário. Entendemos então que o assunto deve ser apurado.

3- Como visto na reportagem, o Flamengo tem uma rede interna de e-mails. Eles podem ser rastreados e permitir uma visão melhor sobre todos os fatos que cercam essa tragédia. É algo que tenho falado desde o início e me espanta que até hoje não tenha sido feito em nenhum momento. Tenho total interesse em que todos os e-mails trocados no clube sejam divulgados”.

Em destaque