Carregando

Buscar

Futebol

Auxiliar de Adilson Batista processa Cruzeiro e pleiteia R$ 560 mil

Compartilhe

Os problemas do Cruzeiro estão longe de acabar. Após ser rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, o time de Belo Horizonte passa por mais entraves financeiros. O da vez vem por meio de Cyro Garcia, auxiliar técnico de Adilson Batista, antigo treinador da Raposa. Na ação, Cyro alega que o clube não cumpriu um acordo feito entre as duas partes. Na petição inicial distribuída pela 19ª Vara de Belo Horizonte, o valor à causa é de R$ 560 mil.

Cyro chegou ao Cruzeiro em 29 de novembro de 2019, com vínculo até dezembro de 2020. No entanto, com a demissão de Adilson Batista em março, o auxiliar também deixou o clube. Com isso, um acordo foi feito entre as partes. A defesa de Cyro se viu pressionada a aceitar as condições de rescisão para receber R$ 95.469,67 em três parcelas mensais. No entanto, o acordo não foi cumprido, recebendo apenas R$ 8 mil desde o combinado.

A petição diz: “Fica claro, portanto, que o reclamado celebrou o acordo com DOLO, ou seja, sabendo que não o cumpriria, induzindo em erro o reclamante e se aproveitando de sua situação de vulnerabilidade. Cyro agora processa o Cruzeiro por nulidade do acordo e outros direitos, chegando ao valor de R$ 560 mil.

João Felix

Dentro do valor constam: pagamentos dos salários devidos, declaração de nulidade do instrumento de resilição consensual de contrato de trabalho firmado em 15/03/2020, multas, pagamento de “bichos” previstos em contrato, verbas rescisórias, recolhimento de FGTS, indenização por danos morais e compensação do valor de R$ 8 mil já depositados.

Em destaque