Carregando

Buscar

Futebol

Advogado de Ronaldinho revela que recebeu propostas de fuga durante processo

Compartilhe

Após 171 dias detido no Paraguai, Ronaldinho e Assis finalmente voltaram ao Brasil. Os dois tiveram a pena suspensa a pedidos do Ministério Público local. Segundo o advogado dos dois, Sérgio Queiroz, houve diversas propostas para que fugissem por terra durante o processo.

“Ofereceram a Ronaldinho que ele saísse do Paraguai, por via terrestre até a Argentina ou até o Brasil antes que saísse a ordem de prisão que o deixou preso por seis meses no Paraguai. Ele se negou. Isso aconteceu no dia 6 de março Ofereceram a ele retornar diretamente ao Brasil, via terrestre, de carro. E Ronaldo disse que não. Disse: ‘Se tem algum problema, vou esperar. Nunca vou sair daqui pela janela. Entrei pela porta da frente e vou sair pela por da frente’. E ficou lá”, revelou.

“Existiam muitos aventureiros, intermediários que chegavam vendendo todo tipo de facilidade. Pedidos de dinheiro para resolver tudo. Houve quem pedisse US$ 200 mil, US$ 300 mil e até um pedido de US$ 1 milhão”, completou.

Foto: Getty
João Felix

O advogado também disse que seus clientes foram vítimas de um esquema de grandes proporções do Paraguai, e que em nada tinham relação com a falsificação dos documentos, que foram entregues a eles através de intermediários. Ele prometeu mover uma ação contra o governo de lá.

“Ele está com um grande sentimento de injustiça. Ronaldo foi a vítima. Ele foi usado como cortina de fumaça pelas autoridades paraguaias para encobrir algo maior. Os dois não sabiam que o passaporte que as pessoas que lhes convidaram para o Paraguai haviam conseguido para eles era falso”, finalizou.

Em destaque