Carregando

Buscar

Futebol

Árbitro da decisão traz más recordações aos finalistas da Champions

Compartilhe

A Uefa nomeou oficialmente o grupo de árbitros que será responsável pela grande final da Liga dos Campeões da Europa, que ocorre no domingo (23). O confronto que contará com Paris Saint-Germain e Bayern de Munique terá Daniele Orsato como principal juiz. No entanto, o responsável pelo VAR, Massimiliano Irrati, não traz boa lembranças aos finalistas.

Na temporada passada, o PSG caiu nas oitavas de final frente ao Manchester United, dentro de casa. A partida ficou marcada por um toque de mão do zagueiro Presnel Kimpembe nos minutos finais, lance que gerou um pênalti para o adversário. Marcus Rashford converteu a penalidade e garantiu a classificação da equipe inglesa.

No entanto, não é apenas o PSG que tem más recordações com o Irrati. Durante a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, o árbitro também foi responsável pela sala do VAR e assinalou um toque de mão de Ivan Perisic, da Croácia, na final da competição. Na ocasião os croatas saíram derrotados por 4 a 2 frente a França.

Orsato e Irrati são italianos. O segundo, terá companhia de outro compatriota na sala de vídeo: Marco Guida. A decisão causou insegurança na mídia francesa. De acordo com o jornalista Johann Crochet, especialista em arbitragem da “RMC Sport”, a escolha é vista como problema. “Mais do que o Orsato, o problema é que há dois italianos no VAR, e vimos durante a temporada do Campeonato Italiano que eles deliraram. Delírio no sentido de que qualquer bola na mão, em qualquer lugar, é marcada a infração”, disse ele.

Em destaque