Carregando

Buscar

Futebol

Jesualdo critica presidente após demissão: “Pouca coragem”

Compartilhe

Jesualdo Ferreira, renomado técnico português, falou pela primeira vez depois de ser demitido. O treinador comandou o Santos em apenas 15 partidas. A crítica à diretoria veio por meio de sua coluna no diário ”O Jogo”.

“Após quatro meses de paralisação, voltamos ao trabalho e os problemas do clube aumentaram e prejudicaram o rendimento de todos. As expulsões em todos os jogos quando já estávamos em vantagem, a rescisão de contrato de jogadores (Everson e Eduardo Sasha) e o sentimento de insatisfação indicavam o desequilíbrio emocional que reinava a equipe. Foram quatro jogos seguidos com dez jogadores, nunca tinha vivido nada assim, e uma derrota e um empate quando já ganhávamos os jogos foram interpretados pela direção do clube como a necessidade de mudar”, desabafou.

João Felix
"Revolveram mudar, mas não o rumo que o clube levava, e sim o treinador. Medida muito fácil de tomar e de pouca coragem do presidente''
Jesualdo Ferreira
Ex-técnico do Santos

“Quando recebi o convite para ser treinador do Santos senti orgulho, ‘é o clube do Pelé’, disse para mim, não pensei, aceitei e parti para uma das mais difíceis tarefas da minha vida pessoal e profissional. Sempre gostei de grandes desafios, tive muitos na minha carreira, venci muitos mais do que perdi, felizmente”, recordou.

Na curta passagem pelo Alvinegro Praiano, Jesualdo alcançou seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas. Pela Copa Libertadores, competição mais importante da temporada, foram duas partidas ganhas em dois jogos.

Foto: 365 scores

Em destaque