Carregando

Buscar

Futebol

Corinthians é investigado por pagamento de propina a juiz acusado de corrupção

Compartilhe

De acordo com o jornal “O Estado de São Paulo”, o Corinthians está passando por uma investigação quanto a um possível pagamento de propina por parte do clube para suspender débitos perante a Receita Federal. O relatório aponta valores de mais de R$ 487 milhões.

Quatro pessoas do clube paulista foram ouvidas sobre a denúncia: Andrés Sanchez (presidente), Alexandre Husni (segundo vice), Fabio Souza Trubilhano (diretor jurídico) e Juliano Di Pietro (advogado contratado). Andrés, Fabio e Juliano confirmaram ao MPF que houve a solicitação de vantagem, mas não o seu pagamento.

Em contramão, Alexandre Husni “confirmou o pagamento de vantagem indevida para o levantamento do alvará nº 3848098, expedido pelo Juiz Federal Leonardo Safi de Melo, em 27 de junho de 2018, no valor de R$ 566.638,05”. O juiz e outras sete pessoas estão sendo acusadas de corrupção passiva, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa na Vara Federal. 

João Felix

Em destaque