Carregando

Buscar

Futebol

Flamengo divulga balanço do primeiro semestre com prejuízo de R$ 26 milhões

Compartilhe

A pandemia de coronavirus afetou até o clube mais positivo do ano de 2019. O Flamengo, atual campeão brasileiro e da América, divulgou seu balanço referente ao primeiro semestre de 2020 com um prejuízo de R$ 26 milhões. Em compensação, o déficit é menor comparado com o mesmo período em 2019 em que o clube obteve R$ 38 milhões negativos.

Quando comparado ao primeiro semestre de 2019, mesmo com aumento no número de sócios-torcedores, o clube obteve menos receita. Na metade do ano a receita operacional líquida foi de R$ 320 milhões, contra R$ 397 milhões no ano passado. Contudo, as dívidas diminuíram de R$ 293
milhões para 286 milhões.

O balanço assinado pelo presidente, Rodolfo Landim, e pelo vice- presidente de finanças, Rodrigo Tostes, afirmou que os principais motivos para a queda são diretamente envolvidos com a pandemia, tendo em vista que fontes importantes sofreram baque, como bilheteria e direitos de transmissão.
No caso de direitos, os pagamentos foram adiados.

João Felix

Foi dito ainda no balanço que: “Desde o primeiro momento o Clube tomou medidas emergenciais para o desenvolvimento e aplicação de protocolos visando com prioridade total na preservação da saúde dos atletas e funcionários do Clube e medidas de preservação das condições econômico financeiras para manter as obrigações sem default. Atualmente o clube já opera a maioria de suas atividades sociais e recreativas de acordo com os protocolos estabelecidos e aprovações das autoridades dos componentes”.

A principal receita do clube veio por meio de venda de direitos econômicos (R$ 144,2 milhões), patrocínios (R$ 46,2 milhões) e sócio-torcedor (R$ 38,6 milhões). Já as principais despesas vieram por meio de amortização de salários (R$ 103,2 milhões), direitos de jogadores (R$ 65,2 milhões) e direitos de imagem (R$ 38,5 milhões).

Em destaque