Carregando

Buscar

Futebol

Em entrevista, Ronaldo se diz sentir traído pela Inter, e não um traidor ao ir para o Milan

Compartilhe

O ex-atacante, Ronaldo Nazário, não mediu palavras em entrevista cedida ao jornal italiano “Gazetta dello Sport” quando perguntado sobre a decisão tomada durante a carreira de aceitar jogar pelo Milan mesmo com passagem pelo rival, Inter de Milão.

O presidente do Real Valladolid acredita que em momento algum traiu a Inter ao assinar com a Inter após sair do Real Madrid na temporada 2006-07. O campeão mundial com o Brasil em 2002 ainda afirmou que fez de tudo para voltar a atuar pelos “Nerazzuri”, clube que defendeu o escudo de 1997 até 2002.

“Pode parecer fácil dizer isto agora, mas é a verdade: naquele momento, eu realmente queria voltar para a Inter. Fiz tudo para voltar”, disse o Fenômeno. “Esperei o máximo possível, mas quando eles não me deram uma resposta, isso significou, para mim, que não queriam contar comigo”,
acrescentou.

João Felix

Por conta da situação, Ronaldo disse que não se sentiu como traidor quando optou por jogar pelo Milan. “Tinha sido traído pela Inter. Não foi uma escolha popular, mas nunca tive medo disso”, completou.

Pela Inter, Ronaldo viveu momentos da carreira. Em 98 partidas, foram 58 gols e 11 assistências, além de ser premiado como o melhor jogador do mundo no ano de 1997 e 2002, quando já estava sendo negociado com o Real Madrid. Já pelo Milan, na reta fina da carreira, atuou em apenas 20 partidas,
marcando nove gols.

Em destaque