Carregando

Buscar

Futebol

Justiça revoga liminar que permitia a volta do Cruzeiro ao Profut

Compartilhe

A liminar que dava ao Cruzeiro o direito de retornar ao Profut foi revogada pela Justiça de Minas Gerais. O clube prepara uma ação para voltar ao programa de pagamento de dívidas.

Entenda:

O Cruzeiro foi excluído do programa por não pagar as dívidas no prazo estipulado. A notificação de sua saída veio em fevereiro desse ano e os atrasos são referentes ao ano de 2019.

Em abril, o clube conseguiu uma liminar que o permitia voltar ao Profut. Mas nesse sábado (25), três meses depois, a liminar foi revogada.

O departamento jurídico do time celeste entende que cabe recurso nesse caso e já prepara um documento. Caso o Cruzeiro seja banido em definitivo, voltará a ter receitas penhoradas e perderá mais benefícios do programa.

João Felix

O clube respondeu sobre o caso. Veja a Íntegra da nota do Cruzeiro:

“O Cruzeiro Esporte Clube confirma ter ciência da sentença que revoga a liminar, antes deferida, para julgar improcedente o pedido de retorno ao parcelamento do PROFUT.

Não obstante a gestão temerária pela qual passou o Clube recentemente – o que acabou, dentre muitas nefastas consequências, levando ao afastamento da entidade do PROFUT – o novo Cruzeiro acredita, com o devido respeito à decisão, que seu pedido judicial se apoia em argumentos sólidos.

O setor jurídico do Clube, neste caso representado pelo Dr. João Paulo Fanucchi de Almeida Melo, já trabalha no recurso cabível e ressalta, mais uma vez, confiança no êxito da ação.

Levando-se em conta o compromisso com a transparência pregado pela nova gestão, o Cruzeiro informa que as dúvidas e detalhes envolvendo o caso serão tratados na próxima semana, através de uma entrevista coletiva que será anunciada posteriormente nos canais oficiais do Clube”.

Em destaque