Carregando

Buscar

Futebol

Dupla é presa por roubar coleção sobre Ayrton Senna na Itália

Compartilhe

A polícia prendeu dois homens na cidade de Canelli, na Itália, por terem roubado parte de uma coleção de objetos em homenagem a Ayrton Senna. Os homens haviam levado as peças de um colecionador local para uma residência que estava vazia. Segundo os policiais, a coleção completa possui 300 itens e um valor estimado de 300 mil euros (cerca de R$ 1,7 milhão). 

Entre os itens roubados, estão capacetes, lucas, macacões e diversos objetos que pertenceram ao piloto brasileiro. O empresário que teve os objetos roubados costumava emprestá-los para exposições ao redor do mundo. A informação foi divulgada pelo portal “Uol Esportes”.

O roubo das peças aconteceu após uma exposição realizada no norte da Itália, na província de Asti, há alguns dias. Porém o crime foi mantido em sigilo para que as investigações não fossem prejudicadas pela repercussão. 

João Felix

O comandante da polícia provincial de Asti, o tenente-coronel Pierantonio Breda, pediu ajuda da comunidade para solucionar o crime: “Nós contamos com a colaboração da comunidade, que foi de grande importância para sinalizar a presença de um carro suspeito e do que estava acontecendo”.

Na última ronda feita pela polícia local, dois agentes pararam os suspeitos e o abordaram em um carro. Dentro do veículo, já encontraram parte dos itens roubados. Após a prisão, a dupla levou os policiais à casa onde escondiam os objetos, e todas as peças foram encontradas. 

A nossa investigação ainda não terminou e estamos apurando se os dois agiram sob pedido, mesmo que o furto tenha sido ocasional e não planejado. As investigações buscarão esclarecer esse aspecto”, revelou o capitão Alessandro Caprio, comandante dos carabineiros de Canelli.

Os policiais italianos ainda pediram que, se qualquer peça de Senna estiver à venda, é para comunicar imediatamente as autoridades. 

Em nota, o Instituto Ayrton Senna agradeceu os policiais por terem recuperado os itens roubados e ainda reforçaram que as exposições ocorrem há mais de 16 anos, com o intuito de “lembrar o campeão brasileiro e para recolher fundos para a caridade do próprio Instituto”. 

Em destaque