Carregando

Buscar

Futebol

Rubens Lopes aciona justiça contra Mário Bittencourt através de uma queixa-crime; Ferj pede indenização por “faniquito”

Compartilhe

O desentendimento entre a Ferj e o Fluminense acaba de ganhar um novo capítulo. O presidente da Federação, Rubens Lopes, move uma ação contra Mário Bittencourt, mandatário tricolor, na vara criminal, por conta de um post em que se refere à entidade como ”Gatoferj”. A Federação de Futebol do Rio de Janeiro também pede uma indenização por o que chamam de ”faniquito”.

O processo da instituição responsável por cuidar do futebol carioca não acusa um crime do dirigente. Já o de Rubens Lopes pode trazer consequências mais severas, ainda que improváveis. Confira: 

”É um descalabro, é algo inusitado um cidadão seja lá quem for ou o que for, referir-se a uma entidade com a expressão “GATOFERJ”, merecendo, portanto, por este e outros elementos uma condenação, salvo se presentar qualquer tipo de prova. Como não há o que comprovar, merece a reprimenda maior prevista no Código Penal”, diz o documento movido pelos advogados do mandatário do futebol do Rio de Janeiro.

João Felix

A ação movida pela Ferj apenas critica o posicionamento do presidente do Fluminense através de um post após o clube ter o direito de transmissão da final da Taça Rio concedido pelo TJD: ”Não bastasse o faniquito do Réu com o exercício do direito de ação pela Procuradoria da Justiça Desportiva, ele ainda ataca, gozando da condição de Presidente do Fluminense Football Club, o Regulamento Geral das Competições (RGC), que foi examinado, votado e aprovado com a presença ativa do clube que preside. Curioso não?”, diz o documento.

A Ferj pede, entre outras coisas, que:

  • Mário Bittencourt se retrate publicamente em um período de até 5 dias, sob pena de multa de R$ 100 mil
  • O presidente do Fluminense pague uma indenização de R$ 50 mil por danos morais.

Em destaque