Carregando

Buscar

Futebol

Corinthians economiza R$ 31,7 milhões com devolução de Yony González ao Benfica

Compartilhe

Com a devolução de Yony González ao Benfica, o Corinthians irá economizar uma bolada. Além de 2,8 milhões de euros (cerca de R$ 17 milhões), também não terá que arcar com os custos do salário do jogador até o fim de 2023, período do contrato previsto caso ocorresse a contratação definitiva do atleta.

Segundo informações do portal “Uol Esportes”, o atacante receberia R$ 300 mil mensais. Somando o valor de compra e mais salários, 13º e férias, o Timão irá economizar cerca de R$ 31,7 milhões.  Só de salário, a economia chegará a R$ 2,1 milhões até o fim deste ano, além de R$ 4,2 milhões pelos demais anos de contrato (2021, 2022 e 2023) – total de R$ 14, 7 milhões só com vencimentos e encargos trabalhistas. Com o valor de compra de R$ 17 milhões, o total chega a R$ 31,7 milhões.  

João Felix

O valor, no entanto, é bastante revelante aos cofres do Corinthians, já que se trata de um atleta que não teria oportunidade no time titular de Tiago Nunes – ainda mais com o retorno de Ramiro e as chegadas de Jô e Léo Natel. 

Para a devolução, o clube paulista se apoiou em uma cláusula que só obrigava a compra em definitivo se o atleta atuasse em cinco partidas durante o empréstimo. Se não fosse pela pandemia, o atacante teria completado a meta, pois ele já havia defendido o Timão em quatro oportunidades.

Yony González chegou por empréstimo no início da temporada de 2020 com validade até o fim deste mês, com opção de compra. Ele foi um pedido do técnico, porém ficou longe de apresentar o futebol que o destacou no Fluminense. Além disso, a diretoria alega que a pandemia de coronavírus mudou o cenário econômico dos clubes e as respectivas prioridades.

Tags

Em destaque