Carregando

Buscar

Futebol

Justiça do Paraguai rejeita recurso e Ronaldinho seguirá em prisão domiciliar

Compartilhe

A Quarta Câmara do Tribunal de Recursos do Paraguai decidiu, nesta sexta-feira, indeferir o recurso apresentado pela defesa de Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis. De acordo com a agência de notícia “EFE”, a Justiça optou por manter a dupla em prisão domiciliar.

O juiz penal Mirko Valinotti recusou o pedido apresentado pelos Ministério Público para que os dois fossem liberados sem culpa em troca de colaboração. 

O ex-jogador e seu irmão e empresário foram detidos no dia 6 de março ao tentar entrar no Paraguai portando documentos falsificados. A dupla foi presa e permaneceu na cadeia de Assunção por 32 dias. Após, foi transferida a um hotel, onde cumpre prisão domiciliar. 

Recentemente, o cantor sertanejo Leonardo fez um apelo à Embaixada do Brasil para trazer Ronaldidnho de volta ao país. “Autoridades desse país, por favor, pelo amor de Deus, embaixada brasileira, vocês esqueceram do nosso Ronaldinho Gaúcho? Ele está lá no Paraguai, detido até hoje. Pelo amor de Deus, gente. O que esse homem fez?”

O músico ainda acrescentou: “Ele está detido por fazer vários gols maravilhosos, por ter dado três bonés, dá um passe para cá e olhar para lá. Isso é crime? Não sei qual o crime que eles cometeram. Tenho certeza que o Ronaldinho está fora dessa. Esse cara é maravilhoso, é nosso ídolo”.
Tags

Em destaque