Carregando

Buscar

Futebol

Gestor do Santos diz ser vítima de golpe em auxílio emergencial

Compartilhe

Membro do Comitê de Gestão do Santos, Pedro Doria alega ter sido vítima de fraude. Segundo apuração do portal “Uol”, documentos apontam que o dirigente teria feito saque do auxílio emergencial do governo durante a pandemia de coronavírus, no valor de R$ 600 cada. 

No entanto, Doria diz desconhecer tais operações bancárias e irá tomar as providências necessárias. De acordo com o documento, a data do requerimento teria sido feita no dia 7 de abril e recebida no dia 12 do mesmo mês. 

“Infelizmente, em função da posição que tenho, muitas das minhas informações são expostas, e isso acabada sendo usado como forma de ataque político. Tenho problemas com contas de telefone e internet fixa, que são abertas com meus dados e têm me causado transtornos rotineiros. Tenho alguns procedimentos jurídicos em função disso”, disse o dirigente, que esse ano diz ter gastado mais de R$ 1,7 mil com contas de celulares que não seriam dele.

João Felix

Ele ainda completou: “Eu sequer poderia receber qualquer auxílio, porque tenho muitos CNPJ’s vinculados ao meu nome. Acabei de falar com o meu advogado e ele estará mandando o Boletim de Ocorrência sobre esse fato e o último da TIM que tive problema”.

Não só o Doria foi envolvido na polêmica do coronavoucher. Recentemente, as irmãs do jogador Hulk e diretores e jogadores da Paraíba também teriam solicitado auxílio. Além deles, o nome deNeymar também foi associado à ajuda do Governo Federal.

Em destaque