Carregando

Buscar

Futebol

Conmebol tem protocolo para retorno das competições sem torcida, mas não define datas

Compartilhe

Durante a reunião de chefes do Mercosul, o presidente da Conmebol Alejandro Domínguez, foi convidado para falar o que vem sendo feito pela entidade, que busca maneiras para voltar com o futebol no continente.

O dirigente afirmou que ainda não há datas para o reinício das disputas, os jogos serão inicialmente sem público e já existe um protocolo elaborado para o regresso da Libertadores e da Sul-Americana.

De acordo com Domínguez, esse protocolo foi aprovado pelos dez membros da entidade e encaminhado para a avaliação das autoridades de saúde de cada país. Apesar de não detalhar as medidas, ele garantiu que as partidas não terão torcida e que as viagens das delegações são objeto de estudo.

“Vai chegar o dia que os riscos diminuirão e poderemos retomar as atividades paralisadas. A Conmebol que estar preparada para esse momento. Por isso, uma equipe de especialistas convocados por nossa instituição elaborou um protocolo para os treinamentos, viagens, competições, assim como um manual de operações de chegadas e partidas de voos de delegações de futebol, para ir ou sair dos aeroportos que serão utilizados”.

“É o primeiro passo de um processo gradual, que se iniciará com jogos sem público. Nossa intenção não é voltar da noite para o dia à normalidade pré-pandemia ”

Alejandro Domínguez

Além do possível retorno ainda sem data, o presidente ressaltou a importância econômica do futebol na vida das pessoas. No Brasil, por exemplo, essa indústria representa 0,7% do PIB nacional, de acordo com relatos da CBF. Domínguez ressaltou que, hoje, a prioridade é a saúde de todos os envolvidos.

“Quero falar também de uma faceta frequentemente esquecida. Milhares e milhares de jogadores, treinadores, preparadores físicos, jornalistas, funcionários de clubes, meios de comunicação e outros atores sociais dependem economicamente desse esporte. O futebol profissional e semiprofissional é uma indústria que provê o sustento de incontáveis famílias de todo o continente. Que fique claro: para a Conmebol, a saúde e a vida estão antes de qualquer outra coisa, mas esse fator aqui também deve ser considerado”. 

Tags

Em destaque