Carregando

Buscar

Futebol Stick

Neymar perde ação contra o Barça, e Justiça ordena devolução de R$ 40 mi

Compartilhe

A Justiça espanhola impôs, nesta sexta-feira, uma milionária derrota a Neymar, que entrou com processo contra o Barcelona em 2017, logo depois de rumar para o PSG, reivindicando o pagamento da segunda parcela de um bônus a que teria direito. O atacante havia renovado seu contrato com clube catalão no ano anterior, e para isso receberia uma bonificação. No entanto, diante dos rumores e uma possível saída do jogador, o valor foi depositado em juízo. Depois de três anos, o Tribunal Social 15 de Barcelona deu ganho ao clube, e o brasileiro terá de devolver 6,7 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões). Cabe recurso.

Neymar tinha a receber era 26 milhões de euros (R$ 155,6 milhões, aproximadamente), valor que queria receber integralmente mesmo tendo cumprido apenas um dos cinco anos acordados na renovação do contrato com o Barcelona. O brasileiro acabou processando em 43,6 milhões (cerca de R$ 261 milhões) o clube catalão, que devolveu com outra ação judicial, cobrando 22,5 milhões de euros (valor próximo a R$ 134,7 milhões) por não cumprimento do vínculo até 2021. O Barça soltou uma nota comemorando a decisão da Justiça.

O Barcelona expressa a sua satisfação pela sentença dada hoje (sexta-feira) no Tribunal Social 15 de Barcelona, em relação às demandas colocadas entre o clube e o jogador Neymar Jr., que reclama a quantidade de ressarcimento pelo bônus de assinatura de sua última renovação contratual.

Isso acontece no momento em que seguem os rumores de uma possível volta de Neymar ao Camp Nou. Insatisfeito, o camisa 11 já teria dito aos companheiros de PSG seu desejo de voltar a vestir a camisa do Barcelona. Ele abriria até mesmo mão de alguns milhões. Agente do atacante, Wagner Ribeiro revelou que o valor para Neymar sair de Paris será de 164 milhões de euros (R$ 981,4 milhões, aproximadamente). A quantia foi estipulada pela Fifa, que determina a quantia para rompimento de contrato, depois de três anos e caso não haja renovação, no caso de jogadores sem multa rescisória.  O acordo de Neymar com o PSG vai até 30 de junho de 2022.

João Felix
Tags

Em destaque