Carregando

Buscar

Futebol

Ex-Bangu, Botafogo e Atlético-MG, Marinho morre aos 63 anos

Compartilhe

Morreu nesta segunda-feira, aos 63 anos, o ex-atacante Marinho, revelado pelo Atlético-MG e vice-campeão brasileiro com o Bangu. Com passagens por Botafogo e seleção brasileira, ele estava internado CTI (Centro de Tratamento Intensivo) de um hospital em Belo Horizonte por causa de uma infecção no pâncreas. Último jogador do Bangu convocado para defender o Brasil, Marinho foi eleito pela revista “Placar” o melhor jogador do Brasileirão de 1985, recebendo o prestigiado troféu Bola de Ouro.

Nascido em Belo Horizonte, em 23 de maio de 1957, Marinho subiu para o profissional do Atlético-MG em 1974 e permaneceu no clube até 1979. Com 118 jogos e 21 gols pelo Galo, conquistou dois Campeonatos Mineiro (1976 e 1978) e duas Taça Minas Gerais (1975 e 1976). Seu desempenho o levou a defender a Seleção nas Olimpíadas de Montreal, em 1976.

Seu maior período de destaque, no entanto, foi no Bangu, onde chegou em 1983. A campanha da equipe no Campeonato Brasileiro de 1985 o levou de volta à seleção brasileira, mas Marinho acabou cortado por Telê Santana antes da disputa da Copa do Mundo do México, em 1986. Em 1988, foi para o Botafogo junto com Paulinho Criciúma e Mauro Galvão, que acabaram sendo campeões cariocas no ano seguinte.

Marinho, no entanto, não repetiu o futebol habilidoso e veloz que o alçou à condição de craque. A morte do filho Marlon, de 1 ano e 7 meses, afogado na piscina de sua casa, no dia 12 de fevereiro de 1988, traumatizou o jogador. Marinho retornou ao Bangu no ano seguinte e encerrou a carreira em 1996. O ex-atacante, que depois atuaria como treinador no próprio Bangu, também vestiu as camisas do América-SP; Entrerriense e São Cristóvão, no Rio de Janeiro; e San José, na Bolívia.

João Felix

Em destaque