Carregando

Buscar

Futebol

Corinthians chega a três meses de salários atrasados e corre o risco de perder jogadores de graça

Compartilhe

Os salários no Corinthians estão atrasados há três meses e, com isso, o clube corre o risco de perder jogadores de graça em ações na Justiça. A Lei Pelé dá direito a rescisão unilateral de contrato em caso de inadimplência igual ou superior a 90 dias.

A informação do não-pagamento aos atletas foi noticiada pelo site “Meu Timão” e confirmada pelo “Globoesporte.com”. Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, o clube reconheceu a dívida e disse que irá quitá-la nos próximos dias.

O clube esperava a antecipação do valor da venda de Pedrinho ao Benfica para realizar o pagamento à equipe. Porém o valor (cerca de R$ 120 milhões) não entrou no caixa alvinegro. A data de vencimento era a última sexta-feira, dia 5. 

João Felix

Não são apenas salários que estão atrasados. O Corinthians também não pagou os direitos de imagem. O balanço financeiro apontou que o clube fechou a última temporada devendo R$ 48 milhões aos jogadores.

Nos últimos meses, o pagamentos dos funcionários – que tem salários mais baixos que de peças do elenco – foi parcelado. Além disso, a diretoria decidiu que fará novas demissões para aliviar a folha. 

Porém, embora os jogadores tenham direito a uma rescisão contratual, a diretoria alvinegra não se vê ameaçada com a perda de atletas, pois mantém contato direto com os líderes do elenco a fim de explicar a situação financeira do clube.

Desde a pausa do futebol, no entanto, as dificuldades no Corinthians aumentaram. O clube perdeu vários sócios e patrocinadores, como a empresa MajorSports, que rescindiu na semana passada. 

Tags

Em destaque