Carregando

Buscar

Futebol

Presidente da Fifa pede cuidado com a torcida e fala sobre teto salarial no futebol

Compartilhe

Devido à pandemia de coronavírus, muitas propostas e adaptações às regras do futebol foram sugeridas ao presidente da Fifa, Gianni Infantino. O mandatário da entidade considera interessante as ideias de teto salarial e limite de valor pago por transferências de jogadores.

“Quanto aos aspectos financeiro e de governança, também ouvi algumas propostas interessantes, sobre diferentes assuntos: desde tetos salariais e limites aos valores pagos por transferências, ou outros métodos de taxação, até uma possível obrigação para entidades reguladoras, organizadores de competições e clubes de manterem reservas ou contribuírem para um fundo de reservas que possa servir como assistência em momentos de necessidade como agora”, disse.

O presidente mandou uma carta para 211 federações explicando todas as propostas, mas não confirmou nenhuma, apenas disse que as acha ”interessantes”. Algo que também pode mudar são as regras financeiras, visando equilibrar o esporte e evitar transferências exorbitantes:

“Pessoalmente, eu defendo uma regulamentação financeira mais clara e rígida, que imponha transparência absoluta e princípios de boa governança não só ao mercado de transferências, mas a todo o ecossistema do futebol. A Fifa já tem trabalhado muito nessa área, mesmo que às vezes tenhamos de enfrentar interesses escusos que lutam contra o nosso apelo por melhor governança no nosso esporte. Meus caros amigos, nós precisaremos de todo o seu apoio e comprometimento para levarmos a governança do futebol mundial a um nível mais alto”, afirmou Infantino.

Foto: Flickr

Sobre a volta dos torcedores aos estádios, o presidente da entidade máxima do futebol ressaltou que é preciso ter paciência: “Não nos esqueçamos de que sempre deve haver um lugar para os torcedores. O futebol sem espectadores, claramente, não é a mesma coisa. Mas devemos ser pacientes ao considerar o momento certo de trazer os torcedores de volta aos estádios. Continuaremos a trabalhar incansavelmente, mas também de maneira discreta e respeitosa, para superar estas medidas temporárias e assegurar-nos de que os torcedores sejam recebidos de volta de um modo seguro e responsável”.

Em destaque