Carregando

Buscar

Futebol

Justiça determina bloqueio de R$ 653 mil nas contas do Cruzeiro

Compartilhe

Nesta quarta-feira, o Cruzeiro sofreu novas ordens de bloqueios em suas contas. Segundo o ‘GloboEsporte.com”, são consequências da ações trabalhistas do volante Charles e o fisiologista Emerson Silami.

Segundo a publicação, o clube mineiro não se posicionou sobre as novas polêmicas envolvendo a parte financeira. 

No caso de Charles, o juiz renovou a decisão após o clube não comprovar o pagamento da dívida, nem apresentar um acordo. Com isso, O valor a ser bloqueado da conta do Cruzeiro é de R$ 610.800,84. A ordem só será suspensa assim que o clube quitar o débito ou apresentar uma proposta de comum acordo ao volante. 

“Renovo a ordem de bloqueio judicial determinada na r. decisão ID.df4eae7 (…) em face do executado CRUZEIRO ESPORTE CLUBE, visando à satisfação do débito no importe de R$610.800,84, atualizado até 30.04.2020”, segundo a decisão.

A reclamação trabalhista, no entanto, não é novidade para o Cruzeiro. Em julho do ano passado, Charles fez acordo com o clube, porém não foi cumprido. Em dezembro, uma “execução provisória” foi determinada para o pagamento de R$ 610 mil.

O volante foi revelado nas categorias de base do Cruzeiro e foi emprestado no início da carreira, vendido para o futebol russo. Na sua despedida, que aconteceu em dezembro de 2015, retornou à Raposa. Ao todo, foram 141 jogos disputados e 14 gols marcados.

João Felix

Já na ação movida pelo fisiologista Emerson Silami, a juíza determinou o bloqueio de R$ 43 mil e se deu por dois pedidos: R$ 18 mil por depósitos faltantes do FGTS e R$ 25 mil pela multa prevista na CLT. 

“Concedo a tutela de urgência requerida pelo autor e determino o acionamento do Bacen Jud em face da ré, relativamente ao valor R$43.000,00”, diz a decisão da juíza Anna Elisa de Resende Rios, também desta quarta-feira.

Tags

Em destaque