Carregando

Buscar

Futebol

Infantino diz que protestos por justiça não devem ser punidos: “É para aplaudir”

Compartilhe

Uma onda recente de protestos antiracistas estão surgindo no mundo. Os jogadores de futebol acabaram abraçando a causa, e alguns deles aproveitaram o momento de celebração de gol para mandar um recado de conscientização.

Em teoria, tirar a camisa durante a comemoração rende uma punição com cartão amarelo, mas, Gianni Infantino, presidente da Fifa, recomendou que se abram exceções à regra, usando o bom senso nesta hora.

Foto: Twitter
João Felix

“Para não deixar dúvidas: em uma competição da Fifa, as recentes demonstrações dos jogadores nas partidas da Bundesliga mereceriam aplausos e não punição”, disse o chefe da federação.

“Nós todos devemos dizer não ao racismo e a qualquer forma de discriminação. Nós todos devemos dizer não à violência. Qualquer forma de violência”, completou.

Na última rodada do Campeonato Alemão, quatro jogadores protestaram de formas diferentes em alusão ao ocorrido com George Floyd: Marcus Thuram, do Borussia Mönchengladbach; Jadon Sancho e Achraf Hakimi, ambos do Borussia Dortmund; e Weston McKennie, do Schalke 04. Apenas Thuram não recebeu punição, pois seu gesto de se ajoelhar não infringiu nenhuma regra. O Conselho Disciplinar avaliará os casos para analisar se cabem recursos.

Tags

Em destaque