Carregando

Buscar

Futebol

Atletas se manifestam contra policial que matou George Floyd

Compartilhe

No dia 25 de maio, um assassinato chocou o mundo no estado de Mineápolis (Estados Unidos). George Floyd, que trabalhava como segurança de boate, foi abordado por policiais, sob suspeita de usar uma nota falsa de US$ 20. Porém, o policial o asfixiou até a morte com o joelho em seu pescoço. Floyd foi morto na frente de pessoas que filmavam a ação, mesmo com todos pedindo para que o policial parasse.

O fato gerou tanta revolta no país que, na tarde desta quinta-feira, uma multidão foi às ruas e incendiou a delegacia da cidade onde tudo ocorreu. Os atletas também se manifestaram publicamente, acusando o corpo policial de racismo, já que a vítima era negra.

Foto: Instagram
João Felix

Lebron foi um dos mais ativos em seus protestos. No seu Instagram, ele publicou três vezes sobre o assunto. Na primeira, ele reproduz duas fotos, uma em que o policial ajoelha sobre o pescoço de George, e na outra, Kaepernick ajoelhado sobre o gramado durante o hino em protesto contra a truculência policial contra negros, durante partida da NFL. Em sua segunda publicação ele colocou uma foto dele vestindo uma blusa escrito “eu não consigo respirar”, em referência ao que dizia a vítima. Na terceira, ele replicou um menino cantando sobre racismo, comentando em cima, da seguinte forma: Eu amo o nosso povo, deus nos proteja.

Outro que discutiu o assunto em suas redes foi Stephen Curry, astro do Golden State Warriors, da NBA: “George Floyd. Se esta imagem não perturba e não te deixa zangado, então não sei… Já vi muitas pessoas falarem o quão fartas e zangadas estão. Ainda bem, mas isto é a mesma, a mesmíssima realidade por que já passamos. George Floyd. George Floyd. O George tem uma família. O George não merecia morrer. O George implorou por ajuda e foi ignorado, o que mostra bem que a sua vida negra não interessava. O George foi assassinado. O George não era humano para aquele policial que lenta e propositadamente tirou a sua vida”, desabafou.

 

No futebol brasileiro, também houve quem protestasse. Elias, volante do Atético-MG, deu seu comentário sobre o assunto: “João Pedro, Ahmaud Arbery, George Floyd. Quem será o próximo?”, disse, em alusão às vítimas fatais de policiais.

Tags

Em destaque