Carregando

Buscar

Futebol

“Deveria ser um exemplo”: Rodolfo Landim defende a volta dos treinos do Flamengo

Compartilhe

Em entrevista à “Fox Sports”, Rodolfo Landim voltou a defender o retorno do Flamengo aos treinos em meio à pandemia. O dirigente afirmou que o protocolo feito pelo clube é muito seguro para haver o retorno do futebol, e também que espera servir de exemplo para outras esferas sociais.

Protocolo do Flamengo para volta aos treinos - Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Durante a entrevista, o presidente explicou quais foram os motivos que fizeram o Flamengo insistir tanto para o retorno das atividades. Landim afirma que a série de campeonatos em curto tempo pode prejudicar o preparo físico dos jogadores e, por isso, a volta aos treinos deveria acontecer o quanto antes. 

“Nós vamos ter uma volta muito difícil esse ano, a gente precisa preparar nossos jogadores para uma série de campeonatos que vão ser disputados com um tempo muito curto. As conversas que a gente estava tendo, inclusive com a CBF, é de a expectativa é encaixar todos os campeonato, senão até dezembro, até o início de janeiro. Então é necessário que a gente faça um treinamento dos nossos jogadores para que eles estejam muito bem preparados para iniciar as competições, se não vamos ter problemas de lesões. A expectativa é que, ao final das competições desse ano, a gente praticamente encadeia com as competições do ano que vem. Se não fizemos uma preparação física com os nossos atletas muito boa, dificilmente vamos conseguir passar por toda essa maratona sem lesões. Essa é uma razão muito importante”.

O dirigente acrescentou: “Outra razão é que a de que nossos atletas são atletas de alto rendimento. Eles estavam parados há quase dois meses, precisavam voltar a treinar, a perder peso, massa muscular. Eles dependem do corpo para exercer a função deles. A informação que a gente tinha é que os jogadores estavam loucos para voltar a praticar o que gostam, que é a profissão deles. A saúde não é só a ausência da doença, a saúde passa por uma série de coisas. Passa pelo lado psicológico do jogador, pelos aspectos sociais também. E, se for ver, esse problema tem sido muito grande. O aumento desses casos no isolamento tem causado problemas psicológicos e uma série de outras efeitos colaterais”

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O dirigente do Flamengo ainda rebatou as críticas dos rivais. Montenegro, ex-presidente do Botafogo, foi um dos principais alvos, visto que se posicionou diversas vezes contra a postura de Flamengo e Vasco, chamando os clubes de irresponsáveis.

“Eu sou presidente do Flamengo, cara. Não vou vir aqui falar em público do que o Corinthians está fazendo, Palmeiras, Fluminense ou qualquer outro time esteja fazendo. Eles têm pessoas eleitas e deveriam estar cuidando dos seus clubes, como imagino que estejam fazendo da melhor maneira possível. Isso (críticas de Montenegro) é uma questão de ética em primeiro lugar”, afirmou. 

Landim acrescentou: “Irresponsabilidade seria se não tivéssemos implantado todos os protocolos que implantamos. Nossos jogadores, por iniciativa própria, foram às redes sociais e disseram que estão se sentindo mais seguros agora do que quando estavam antes, de férias, soltos, sem testar”

Para o presidente do Flamengo, o protocolo do clube e o retorno das atividades deveriam servir de exemplo e incentivo aos demais. 

“Se eu tivesse que me estender, eu ficaria por horas discutindo os protocolos. Acho que vocês estão perdendo a oportunidade de mostrar como o esporte pode contribuir para a sociedade brasileira, como um bom exemplo vindo do esporte está mostrando poderia ser divulgado como um padrão a ser seguido por outra atividades. E não pelo fato de o Flamengo estar treinando e seguindo um protocolo super rígido. Acho que deviam estar falando: “Olha, o que o Flamengo está fazendo, por que não fazem também?”. Olha o exemplo que o esporte está dando para o resto das atividades do Brasil. Se a minha atividade é segura, é correta, a minha pergunta é: por que não?”

Tags

Em destaque