Carregando

Buscar

Futebol

Clubes e Prefeitura planejam retorno do Carioca; Bota e Flu não participam

Compartilhe

Em reunião realizada neste domingo, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), a Prefeitura do Município do Rio de Janeiro e os clubes debateram a volta do estadual, e o resultado do encontro foram duas medidas para garantir o seu reinício: os treinos devem ser oficialmente liberados na próxima terça-feira, 26 de maio, e os jogos, sem público, retomados a partir de 14 de junho. A discussão não contou com a presença de Botafogo e Fluminense, uma vez que os clubes, que não mandaram representantes, seguem contrários ao retorno do futebol durante a pandemia da Covid-19. As informações são do site “Globoesporte.com”.

Maracanã pode reabrir em junho para o Carioca, mas sem público (Reprodução)

Recentemente, dirigentes de Flamengo e Vasco, que pressionam pela volta do futebol no estado, estiveram em Brasília para uma reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro. O acontecimento, bastante criticado, antecedeu uma reunião do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, com Bolsonaro também na última semana. Crivella, que antes apoiava a volta dos treinos apenas de 8 de junho em diante, sinalizou também com a reabertura de comércio e a volta às aulas no município. A decisão gerou polêmica, uma vez que a crise de saúde provocada pelo novo coronavírus está em ascendência no Rio de Janeiro. O estado teve seu recorde de mortos no último sábado: 248.

Crivella e o presidente da Ferj, Rubens Lopes, devem se pronunciar oficialmente nesta segunda-feira, com um protocolo de segurança para a volta gradativa do futebol carioca. Antes do encontro deste domingo, o prefeito esteve com o comitê científico, mas o Campeonato Carioca sequer chegou a ser discutido, uma vez que os membros são contrários à volta de treinos e jogos. A federação, por sua vez, enviou para os clubes um novo edital de convocação, visando a uma reunião virtual no mesmo dia, às 15h.

Depois da reunião, alguns envolvidos se manifestaram. “Houve pressão de Flamengo e Vasco, mas os pequenos também querem a volta”, disse o presidente do Madureira, Elias Duba, ao “Globoesporte.com”. “Em julho não dá para voltar, porque o Brasileiro já vai entrar por janeiro. Precisamos voltar em junho.”

Convocação da Ferj para nova reunião que discutirá volta do Carioca (Reprodução)

“Estamos tratando muito de como voltar, mas com uma tendência de o futebol voltar a ser jogado no meio de junho. Neste momento, está liberada a fisioterapia, alguns exercícios ligados à fisioterapia, e ainda está sendo discutido o retorno efetivamente aos treinos”, disse o presidente do Vasco, Alexandre Campello, um dos articuladores da retomada.

Presidente do Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio (Saferj), Alfredo Sampaio, segue reticente: “Mantemos a posição de voltar aos treinamentos apenas com toda a segurança, só que há muitos atletas de clubes menores que querem voltar, até pela necessidade que estão passando. Em um primeiro momento, não concordamos, mas vamos ter de respeitar o desejo dos atletas. Particularmente, sou contra porque estamos vendo que a doença ainda não está sob controle e leva risco para eles”, disse Sampaio, que se recupera após ter testado positivo para a Covid-19.

Tags

Em destaque