Carregando

Buscar

Futebol

“Vai ser difícil controlar esses momentos”: Matheus Cunha, do Hertha Berlim, sobre comemorações de gols

Compartilhe

O retorno do Campeonato Alemão contou com o brilho brasileiro. Matheus Cunha foi um dos responsáveis pela vitória do Hertha Berlim contra o Hoffenheim ao marcar um golaço. Em entrevista ao “UOL”, o garoto falou sobre a experiência com o reinício da competição após a paralisação pela pandemia de coronavírus. 

Foto: Reprodução/Instagram

Para o atacante, a falta de público foi o que mais impactou e fez a diferença na atmosfera do jogo, porém também sentiu a mudança com relação à comemoração de gol. Inicialmente, a liga tinha proibido qualquer tipo de contato físico entre os jogadores.

Segundo a publicação, Cunha ficou sem jeito ao ver o bósnio Ibisevic pular sobre seus ombros, mas vê com naturalidade o ocorrido.

“Vai ser difícil controlar esses momentos. Se a gente parar para pensar, o contato ocorre durante os 90 minutos. Independentemente disso, acredito que temos de ser exemplos para a população e, sempre que pudermos, evitar. Por mais que o gol seja o ápice do futebol”.

Assista ao golaço de Matheus Cunha, terceiro do Hertha Berlim na vitória em cima do Hoffenheim:

O brasileiro, que antes atuava pelo RB Leipzig e já tem três gols em cinco jogos pelo novo clube, ressaltou que uma diversos cuidados foram tomados pela organização do Alemão. Ainda disse que sua equipe ficou concentrada uma semana antes do jogo que marcou o reinício do campeonato. 

Questionado sobre a presença do público no estádio, Cunha disse os donos da casa acabam perdendo mais por não ter a torcida como incentivadora, embora afete os dois lados. 

“É ruim para as duas equipes. Jogar sem o torcedor, que é quem move o futebol, é ruim para o time visitante e também para o mandante. Mas, sem dúvida, o dono da casa acaba perdendo mais sem seu torcedor”

Em destaque