Carregando

Buscar

Futebol

Não ao preconceito: clubes unidos no Dia Internacional contra a Homofobia

Compartilhe

No dia 17 de maio de 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tirou a homossexualidade da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), ressaltando que o comportamento é um traço da personalidade do indivíduo, não uma doença ou desvio mental ou psicológico. A data acabou se tornando o Dia Internacional contra a Homofobia, e a luta ainda se mostra necessária. Trinta anos depois, ela se estende não apenas a homossexuais, mas a transgêneros, travestis e bissexuais.

E como se trata de um dia de conscientização, não de comemoração, o futebol mais uma vez comprou a briga do “não ao preconceito”. Do Bayern de Munique, que colocou as cores do arco-íris nas bandeiras de escanteio em seu jogo contra o Union Berlin, na volta do Campeonato Alemão, à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), vários outros clubes se uniram na hashtag #DiaInternacionalcontraaHomofobia nas redes sociais. Confira!

O Bayern de Munique na luta contra a homofobia (Reprodução Twitter)
Tags

Em destaque