Carregando

Buscar

Futebol

Futebol espanhol troca os treinos individuais por de pequenos grupos

Compartilhe

A Espanha dá mais um passo visando ao retorno do futebol no país. De acordo com o presidente da Liga Nacional de Futebol Profissional (LaLiga), Javier Tebas, a partir desta segunda-feira os clubes já poderão trocar os treinos individuais pelos de pequenos grupos, com um máximo de dez jogadores. A medida está de acordo com a terceira fase do governo espanhol para o fim do confinamento em virtude da pandemia da Covid-19.

“É uma decisão governamental, então é muito importante que todas as equipes possam trabalhar da mesma maneira”, disse Tebas ao programa El Partidazo da plataforma de TV por assinatura “Movistar+”, ressaltando também o retorno da Bundesliga. De acordo com o mandatário da Liga, essa abertura vale também para Real Madrid, Atlético de Madri, Barcelona, Espanyol, Leganes, Getafe e Valladolid, clubes de regiões onde o processo de fim da quarentena é mais lento.

Javier Tebas anuncia segundo passo para a volta do Campeonato Espanhol (Divulgação)

As atividades individuais começaram em 8 de maio, quase dois meses depois da paralisação do Campeonato Espanhol (12 de março). O retorno dos elencos se deu com treinos de até seis jogadores num espaço com medidas de isolamento pré-determinadas pelos órgãos de saúde. Os atletas precisavam chegar separadamente, já com uniforme de treino e usando máscaras, e todos tinham a temperatura medida.

A ideia de Tebas, aliás, continua sendo a retomada dos jogos na primeira quinzena de junho. “Trabalhamos para que aconteça no dia  11 ou 12, mas também para que estejamos preparados para qualquer que seja a data. No entanto, são as autoridades sanitárias que dirão quando voltaremos, então temos de esperar o sinal verde.”

Também neste domingo, o primeiro-ministro de Espanha, Pedro Sanchez, anunciou que o estado de emergência no país será prorrogado por mais um mês. “Este deverá ser o último, e estará ativo até ao fim do desconfinamento, previsto para o fim junho”, disse Sanchez em pronunciamento oficial na televisão.

O chefe do governo espanhol decretou o primeiro estado de emergência no dia 14 de março, e desde então houve quatro prolongamentos. O atual deveria acabar em 24 de maio, mas foi estendido até 30 de junho. As medidas de confinamento na Espanha foram consideradas uma das mais rigorosas em todo o mundo, mas ainda assim o país foi um dos mais atingidos na Europa. São mais de 231 mil casos positivos de coronavírus, com aproximadamente 28 mil mortos até este fim de semana.

Tags

Em destaque