Carregando

Buscar

Futebol

Uefa fala em “prioridade à saúde pública” e campeonatos até o fim

Compartilhe

No fim de semana em que a bola voltou a rolar no Campeonato Alemão, o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, deixou claro que a entidade espera que os campeonatos no Velho Continentes, especialmente os de primeira divisão, sejam finalizados. “É preciso dar absoluta prioridade à saúde pública, mas o futebol tem o dever de recomeçar e respeitar os compromissos que foram firmados”, disse o mandatário da União das Federações Europeias de Futebol ao diário italiano “Corriere dello Sport”.

Posição da Uefa é que todos as divisões de elite do futebol europeu sejam finalizadas no campo

O dirigente ainda assumiu a responsabilidade ao lado dos responsáveis pelos clubes. Em sua visão, “líderes responsáveis que precisam assegurar que será feito todo o possível para a volta dos campeonatos, enquanto existir essa hipótese e houver soluções viáveis.” Como a Uefa trabalha com uma data para o recomeço da Liga dos Campeões, Ceferin lembrou que a temporada seguinte precisa seguir os critérios de sempre. “As competições estão conectadas, então queremos clubes que tenham conquistado os campeonatos nacionais, que tenham se classificado com base nos resultados. E essa é a essência do esporte, não apenas do futebol.”

Por causa do tom de ameaça, a entidade logo se manifestou em rede social para minimizar a fala do presidente sobre as vagas para competições europeias.

Em relação à maneira como algumas declarações foram divulgadas, a Uefa deseja esclarecer que Ceferin disse que os clubes dos campeonatos que já encerraram esta temporada ainda precisam estar prontos para jogar rodadas eliminatórias para a próxima temporada…

“… de acordo com a atual lista de acesso. Ele não mencionou ou deu diga alguma de qualquer mudança na lista de classificação para as competições de clubes da Uefa.

Segundo Ceferin, o encerramento prematuro de algumas competições, como o Campeonato Francês, com o PSG sendo declarado campeão, foi prematura. “O risco zero não existe em nenhum nível e em nenhum ambiente de trabalho, e todos nós estamos nos preparando para ter proteção”, afirmou o dirigente, reforçando sua preocupação com o bem-estar dos profissionais. “Tenho grande estima pelos jogadores e treinadores das principais divisões, então não acredito em tentativa de boicote.”

Ao falar em boicote, o presidente da Uefa poderia estar se referindo às recentes notícias vinda da Inglaterra, onde jogadores manifestaram medo e receio de voltar a campo, com insinuações até de que seria uma irresponsabilidade retomar a Premier League. Indiretamente, Ceferin rebateu: “Ninguém quer ser chamado de irresponsável. Os organizadores estão adotando protocolos de segurança muito rígidos e complexos, e que devem ser cumpridos com total rigor.”

Tags

Em destaque