Carregando

Buscar

Futebol

Rabiot se recusa a voltar à Juventus em protesto por corte nos salários

Compartilhe

Jogador revolta direção italiana por suposta falta de profissionalismo

O meio-campista francês da Juventus, Adrien Rabiot, ainda não voltou para a Itália para se reapresentar com o elenco alvinegro. Segundo o jornal “La Stampa”, o jogador se recusa a voltar à Turim por não aceitar a redução salarial imposta pela atual campeã italiana por conta da pandemia do coronavírus.

Ainda segundo a publicação, o jogador se considera injustiçado pelo clube italiano e a mãe do jogador, Veronique, seria a grande responsável por influenciá-lo a não regressar e firmar sua posição de protesto. Jornais italianos afirmam que a Juventus está irritada com a indisciplina do atleta e pretende cobrar explicações quando Rabiot retornar aos treinamentos.

Leia mais:

Matheus Fernandes, do Barcelona, testa positivo para Covid-19

Manchester United pode pagar 18 milhões de euros por joia argentina

Laporta deseja voltar ao Barcelona, e levando Guardiola junto

O futebol italiano foi brutalmente afetado pela pandemia mundial do coronavírus e a Juventus se viu obrigada a fechar um acordo com o elenco profissional para reduzir os salários de março, abril, maio e junho. Calcula-se que a economia gerada pelo acordo aos cofres italianos são de cerca de 90 milhões de euros, o que garante o pagamento e manutenção de outros funcionários do clube.

Ao retornar à Itália, Rabiot terá de passar por um período de duas semanas de quarentena antes de retornar aos treinamentos. Os jogadores da Juventus começaram a passar pelos testes do Covid-19 no último dia 5 de maio. A partir da próxima semana, os clubes italianos estarão liberados a trabalhar coletivamente.

Tags

Em destaque