Carregando

Buscar

Futebol

Estudo aponta que estádios só deverão ter público após criação de vacina

Compartilhe

Conforme apurou o ”Globoesporte”, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) divulgou hoje um estudo que aponta que os estádios devem permanecer vazios até a criação de uma vacina contra o coronavírus.

De acordo com relatórios da Organização Mundial da Saúde (OMS), os pesquisadores da UFPR acreditam que o país não deva realizar jogos com torcida até que uma vacina seja criada. O estudo aponta também que os clubes não devem retomar as atividades no CT.

O estudo caracteriza 4 cenários e explica o que deve ser feito em cada um deles. O cenário 1 representa o presente, onde apenas treinos individuais podem ser realizados. Os cenários 2 e 3 serão quando os casos começarem a diminuir e treinos presenciais poderão acontecer, enquanto o 4 representa a normalidade.

”A gente não está nem pensando em torcida. Torcida é em um cenário quatro, em uma retomada total quando tiver vacina. Não tem nível de segurança para dizer em qual cenário sem vacina poderia fazer aglomeração. Isso só quando tem medicamente antiviral eficaz, ou vacina”, disse o coordenador da comissão de integridade da Federação Paulista de Futebol (FPF), Paulo Schimitt.

”Imagine alguém infectado no meio de 10 mil pessoas. O que pode acontecer? Choca sim, mas temos que respeitar o que os estudos estão apontando. Temos acompanhando diariamente a perspectiva para uma vacina, mas isso ainda está em um médio plano” afirmou Mezzadri, coordenador do Instituto de Pesquisa de Inteligência do Esporte.

Em destaque