Carregando

Buscar

Futebol

Diego Aguirre questiona papel de Raí na direção do futebol do São Paulo

Diego Aguirre
Compartilhe

Demitido do São Paulo na reta final do Brasileirão de 2018, Diego Aguirre ainda tenta assimilar sua saída do Morumbi durante um trabalho que considerava estar sendo bem feito. Hoje no Al-Rayyan, do Catar, o técnico questiona de onde partiu a decisão. Ou quem foi o responsável, apesar de o Tricolor Paulista ter divulgado nota oficial informando que a decisão pela saída naquele momento “foi tomada em conjunto”, uma vez que o clube havia decidido não renovar contrato ao fim da temporada.

“O relacionamento com o Raí era muito bom, mas não entendi quem tomou a decisão final. Se foi ele, respeito. Se não foi ele, então não sei o que está fazendo lá”, disse Aguirre ao programa Bola da Vez, da “ESPN Brasil”, referindo-se ao coordenador técnico do São Paulo. “Lugano não estava de acordo com a decisão, até porque foi ele que me recomendou. Ele estava em Buenos Aires no dia da minha demissão, mas se estivesse em São Paulo eu não teria sido demitido.”

Raí
Raí no dia do anúncio da saída de Diego Aguirre (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

E além do apoio do ex-zagueiro e compatriota – Lugano é diretor de relações institucionais do clube paulista –, Aguirre se agarra ao clichê do futebol para explicar por que deixou o Morumbi. “O futebol tem momentos difíceis. Às vezes injustos, às vezes não dá para entender. Mas fico tranquilo com o trabalho que fizemos”, lembra ele, incluindo os auxiliares Juan Verzeri e Raul Enrique Carreras e o preparador físico Fernando Piñatares. “O São Paulo estava muito mal quando chegamos, e o objetivo era ir à Libertadores. Conseguimos, mas creio que a expectativa aumentou muito, e ela já não era mais o objetivo inicial. Fui demitido e fiquei surpreso, obviamente, mas faz parte do futebol.”

Curiosamente, Aguirre usou uma frase que foi dita por um de seus antecessores no São Paulo, Muricy Ramalho. “A bola pune, e acontecem coisas depois que valorizam o trabalho. Percebo um carinho da torcida nas redes sociais, e ela também ficou surpresa com o que aconteceu. Fui mandado embora depois de um empate com o Corinthians no estádio deles, o que não é um resultado ruim. Foi ruim para o São Paulo na competição, mas fiquei muito surpreso também.”

Diego Aguirre
Diego Aguirre em sua passagem pelo São Paulo (Paulo Pinto/saopaulofc.net)

O treinador uruguaio foi demitido em 11 de novembro de 2018, um dia depois do empate em 1 a 1 com o arquirrival na Arena Corinthians. O resultado levou o São Paulo a 58 pontos na tabela, mas sendo ultrapassado pelo Grêmio, caindo da quarta para a quinta colocação. Mas a insatisfação teria a ver com a queda de produção da equipe. O Tricolor havia terminado o primeiro turno na liderança, com aproveitamento de 71,9%, mas no returno tinha 40,4%. Aguirre esteve à frente do time em em 43 jogos, com 19 vitórias, 15 empates e nove derrotas, aproveitamento de 55,8% dos pontos disputados.

Tags

Em destaque