Carregando

Buscar

Futebol

Dedé fala sobre proposta do rival e desabafa sobre salário no Cruzeiro

Compartilhe

Pela primeira vez, Dedé falou sobre o rebaixamento do Cruzeiro e a situação vivida pelo clube atualmente. Em entrevista ao “Seleção SporTV”, o zagueiro disse que teve seu salário reduzido em 78%, que o pagamento integral não é feito há mais de um ano e ainda declarou que recebeu proposta do Atlético-MG entre o fim do ano passado e o começo de 2020. 

O jogador de 31 anos sofreu uma lesão no joelho e se recupera da cirurgia realizada em março. Por isso, não quis seguir com a conversa com o Galo. Além disso, seu contrato com o Cruzeiro vai até 2021.

“Sim, sim, recebi (proposta do Atlético-MG). Recebi uma proposta até de espera da minha lesão e, hoje, minha vida é focada em me recuperar, eu não dei resposta para ninguém, a única resposta que eu dei foi para o Cruzeiro, dizendo que eu quero me recuperar”

Dedé

Sobre a diminuição brusca no salário, o zagueiro disse que nunca chegou até a diretoria para cobrar uma posição e comentou sobre a cobrança excessiva que está sofrendo da torcida, que, segundo ele, não sabe da verdade. 

“Houve redução de 78% do meu salário. Reduziu muito. Reduziu em cima de muitos atrasos que eu, até então, nunca tinha chegado até a diretoria para falar: “Gente, quando vocês vão fazer alguma coisa?” Eu nunca cheguei para perturbar ninguém sobre atraso de salário, sobre redução salarial, nada. Eu só tentei uma coisa melhor do que eles me ofereceram, mas quando eles impuseram o meu salário já reduzido, depositaram na minha conta, eu não cheguei lá para brigar com ninguém. O torcedor está me julgando sem saber a pura verdade. Lógico, entendo alguns torcedores terem me julgado porque eu não me posicionei, não me coloquei à disposição para me defender. Foi por aí, 78%, 75%”, desabafou

Dedé ainda acrescentou que não recebe salários completos, que envolve carteira e direito de imagem, há mais de um ano. O zagueiro deixou claro que o desabafo não é um tipo de cobrança ao clube e que sabe a situação de crise enfrentada pelo Cruzeiro, principalmente após a queda à Série B. 

“Tem mais de um ano, bem mais de um ano. Eu não pergunto particularidades de ninguém, mas tenho certeza que alguns jogadores lá recebem melhor. Mas eu, Dedé, não estou criticando. Acho que isso é merecimento e acho que eu não consegui uma discussão melhor pelo fato de eu ter machucado. Eu, vendo a dificuldade do Cruzeiro, fiquei quieto na minha e estou levando. Até hoje o Cruzeiro está atrasado dessa redução. Eu estou falando abertamente, mas não estou apertando ninguém do Cruzeiro, não estou colocando pressão em ninguém, só estou falando o que é verdade. Então, o Cruzeiro está atrasado, e isso dificulta um pouco a gente”, finalizou

Tags

Em destaque