Carregando

Buscar

Futebol

Marcos Braz fala sobre volta aos treinos do Flamengo, Jesus e rebate Bandeira: “Mau-caráter ou oportunista”

Compartilhe

Marcos Braz, VP do Flamengo, concedeu uma entrevista à “Fla TV” e foi questionado sobre alguns assuntos, entre eles a volta aos treinos, renovação com Jesus e a polêmica envolvendo Bandeira de Mello e sua declaração sobre o incêndio no Ninho do Urubu.

Braz deixou claro que o Flamengo está pronto para retornar às atividades, porém, para isso ocorrer, não depende exclusivamente do clube, mas sim dos órgãos governamentais. Ainda explicou que 600 kits de teste para Covid-19 foram comprados para que todos estejam em segurança.

Não só o Flamengo precisa voltar, todos os clubes do Brasil precisam voltar. Estamos de férias até o dia 30 e prontos para retornar às atividades o quanto antes. O Flamengo está preparado. Porém depende da condição imposta pelos governos estadual e federal. Precisamos esperar o momento mais seguro e seguir as recomendações. A minha torcida é para que tudo volte ao normal logo“, afirmou. 

Outra dúvida que paira sobre o torcedor flamenguista é a renovação de Mister. O VP explicou que o clube está em negociação com Jesus e fará o possível, além do que o presidente Landim já autorizou as investidas. Braz, no entanto, alertou devido à crise vivida por conta do coronavírus e também que não depende apenas da vontade do clube, mas também do técnico.

“O Flamengo vai tentar renovar com Jesus e fazer a parte dele. Mas não depende só do clube, mas também do treinador. Esperamos que ele entenda o momento e a situação em que estamos vivendo. A diretoria está analisando o que será possível fazer, pois o euro foi para mais de R$ 6. A renovação não será fácil, nem tranquila, como lá atrás, no primeiro momento. Mas vai dar certo. O melhor irá acontecer para o Flamengo”, disse o VP. 

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Questionado sobre a declaração dada por Bandeira nos últimos dias sobre o incêndio no Ninho do Urubu, Braz disse que o ex-presidente foi “infeliz” e o chamou de oportunista.

“Bandeira de Melo foi muito infeliz na declaração dele. Foi uma maneira covarde ou de mau-caráter. Esta atitude foi pontual. Não sei se foi de mau-caráter ou de oportunismo. Mas eu fico com o oportunismo. Quando você tem pessoas que fazem análises (jornalistas, blogueiros) é do jogo. Respeito o conceito do jornalista, mas o Bandeira não poderia dar essa declaração de que se fosse ele não teria acontecido. Porque foi na gestão dele que foram contratados os containers, que chegaram as notificações da prefeitura… 30 dias de gestão é brincadeira. Não foi legal esta declaração”, finalizou.

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo
Tags

Em destaque