Carregando

Buscar

Futebol

Ídolo do Penta do Brasil: Rivaldo completa 48 anos

Compartilhe

Em 19 de abril de 1972, nascia um dos melhores jogadores do futebol mundial nos últimos tempos: Rivaldo. O meia foi eleito o melhor do mundo em 1999, quando viveu o auge no Barcelona, e também foi peça indispensável na conquista do Penta do Brasil em 2002. 

Teve passagens por diversos clubes, como Palmeiras, Milan, Santa Cruz, Corinthians e Mogi Mirim, onde pendurou as chuteiras. Mesmo aposentado, Rivaldo segue como referência do futebol mundial e sua carreira brilhante nunca será esquecida pelos amantes do esporte.  

Onde tudo começou

Os primeiros passos do eterno 10 da Seleção foram dados na sua terra natal. Com 12 anos, entrou para a escolinha do Santa Cruz, onde fez sua estreia profissional anos depois. Inicialmente, ele atuava como atacante. Ao longo de sua carreira que se adaptou e virou meia-atacante. 

Um ano após a profissionalização, foi para o Mogi Mirim e, em 1993, viu sua vida mudar, quando chegou ao Corinthians por empréstimo. Foi nesse ano que foi convocado para a seleção brasileira pela primeira vez. 

Após o Timão desistir de contrata-lo em definitivo, o Palmeiras entrou em cena e pagou 2,4 milhões de reais ao Mogi Mirim pelo jogador. Foi o maestro do oitavo título palmeirense no Brasileirão e vice-artilheiro do campeonato com 14 gols. Em 1996, foi peça importante na equipe que marcou mais de 100 gols no Campeonato Paulista. 

Auge da carreira: Barcelona e Seleção

Apesar de conquistar títulos no Brasil e cavar seu nome na história, o auge de sua carreira foi pelo Barcelona. Em sua primeira temporada, conquistou a Super Copa Europeia, Copa do Rei e Campeonato Espanhol. Ele chegou como substituto de Ronaldo, que rumava à Inter, e agradou mais que seu compatriota.

Suas apresentações ficaram ainda mais surpreendentes após seu primeiro ano na equipe. Arrancadas, dribles desconcertantes, passes mágicos e grande quantidade de gols. A partir daí, começou a ser cogitado como melhor do mundo e conquistou o prêmio em 1999. 

Em suas redes sociais, o ídolo relembra momentos marcantes de quando defendia o Barcelona. 

Seu caminho na seleção brasileira começou em 1993, quando ganhou a bola de prata em sua primeira convocação. Tinha chances de integrar o elenco de 1994, mas seu rendimento no Paulistão daquele ano não foi dos melhores e ficou de fora do time de Carlos Alberto Parreira.

Voltou à Seleção em 1997, na Copa das Confederações, e foi convocado para a Copa do Mundo em 1998. Teve bom desempenho com jogadas de efeito, gols e assistência, porém a derrota para a França veio nas finais.

Em 1999, venceu a Copa América e foi premiado como o melhor jogador da competição, sendo o artilheiro ao lado de Ronaldo. Entre 2000 e 2001, Rivaldo foi bastante criticado pela torcida, pois o futebol que apresentava no Barcelona era muito superior ao que jogava na Seleção. Chegou, inclusive, a declarar que não ia mais defender o Brasil.

Porém em 2002 sua vida mudou, assim como a dos brasileiros. O meia-atacante foi o principal responsável por liderar o time rumo ao pentacampeonato. Foi decisivo na fase de grupos e no mata-mata, quando marcou um gol importantíssimo contra a Bélgica. 

Nas quartas de final, marcou o gol de empate contra a Inglaterra. Chegou à semifinal tendo balançado as redes adversárias em todos os jogos, porém, apesar do seu bom desempenho, passou em branco dessa vez. Na final, voltou a ser fundamental à equipe.

Rivaldo participou ativamente dos dois gols da vitória que deu o pentacampeonato ao Brasil. Com a excelente atuação, terminou a Copa do Mundo de 2002 tendo marcado cinco vezes e foi eleito o quarto melhor jogador do torneio pela FIFA. 

Aposentadoria e dias atuais

Após o Barcelona, Rivaldo passou pelo Milan, Cruzeiro, Olympiakos, AEK Atenas, Bunyodkor, São Paulo, Kabuscorp, São Caetano, até chegar ao Mogi Mirim, em 2015, para encerrar sua carreira. No clube, atuou ao lado do filho, Rivaldinho.

No dia 23 de junho, anunciou nas redes sociais o seu adeus ao futebol. Rivaldo se aposentou aos 43 anos com uma carreira vitoriosa e  marcante. 

Mesmo após ter se retirado oficialmente do futebol, o ídolo segue em atividade mesmo que por hobby. Rivaldo costuma compartilhar em seu Instagram desafios com a família e seus treinos. 

Na véspera do seu aniversário, publicou um vídeo com seus filhos e brincou: “Fazendo graça com a bola. Como amanhã ficarei mais velho não sei se conseguirei repetir a jogada”.

Tags

Em destaque