Carregando

Buscar

Futebol

Edilson garante ter recebido propostas e explica permanência no Cruzeiro

Compartilhe

Edilson foi um dos cinco atletas que optou por permanecer no Cruzeiro após o rebaixamento. Ao lado de Fábio, Leo, Ariel Cabral e Robinho, o lateral-direito aceitou as alterações no salário para ajudar o clube na briga pelo acesso. 

Em entrevista transmitida pelo canal do Cruzeiro no Youtube concedida aos jornalistas Gleyson Lage e Gustavo Nolasco, o jogador negou a tese que seguiu no Cruzeiro por não existir mercado. Ele garantiu, inclusive, que recebeu três propostas para seguir no futebol brasileiro, inclusive jogando a Série A.

“Tive três propostas, uma delas vazou (retornar ao Grêmio), outras duas deixamos em off. Mas a gente sempre pensa várias coisas. Eu sempre acredito em destino. As coisas prevaleceram para que eu pudesse ficar no Cruzeiro e, de repente, mudar minha situação no clube, que não era tão boa ano passado”

Edílson

O lateral disse que, caso deixasse a Raposa após o rebaixamento, sairia “em baixa”, já que sofreu diversas críticas na última temporada. Para ele, a possibilidade de dar a volta por cima no clube foi o principal para não cogitar transferências. 

View this post on Instagram

#tbt saudades já

A post shared by Edilson Mendes (@edilsonoficial33) on

“Logo antes da apresentação, recebi propostas de outros clubes, mas pensei: "vou sair de um clube em baixa, sendo que, de repente, posso dar a volta por cima?". E foi isso que eu fiz. Vou fazer o máximo para dar a volta por cima e ajudar o time a subir. Coloquei na balança a grandeza do Cruzeiro e isso me fez permanecer”

Edílson

Mas o Cruzeiro não teve um início muito positivo na temporada de 2020.  Sob o comando de Adilson Batista, o time teve um aproveitamento de 44,4%. Foram 12 jogos, com quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Edílson chegou, inclusive, a ser vaiado pela torcida. Os resultados ruins decretaram a demissão do treinador, que foi substituído por Enderson Moreira.

Tags

Em destaque